31/01/2023

Brasil Argentina Portal de Integração

Ordem Progresso União e Liberdade

Submarino nuclear francês classe Barracuda pode interessar a Índia

2 minutos de lectura
De acordo com informações publicadas pela BFM TV em 23 de setembro de 2021, após o cancelamento do contrato entre o Naval Group e o Departamento de Defesa da Austrália, a Índia estaria interessada pelo submarino da classe Barracuda. A classe Barracuda (ou classe Suffren) é um submarino de ataque nuclear (SSN), projetado pelo estaleiro […]

De acordo com informações publicadas pela BFM TV em 23 de setembro de 2021, após o cancelamento do contrato entre o Naval Group e o Departamento de Defesa da Austrália, a Índia estaria interessada pelo submarino da classe Barracuda.

A classe Barracuda (ou classe Suffren) é um submarino de ataque nuclear (SSN), projetado pelo estaleiro francês Naval Group, para a Marinha da França, com o objetivo de substituir os submarinos da classe Rubis. Em 22 de dezembro de 2006, o governo francês fez um pedido de € 7,9 bilhões de seis submarinos Barracuda com o Naval Group e suas usinas nucleares com a Areva-Technicatome. A construção começou em 2007 e a primeira unidade foi comissionada em 2019. O reator nuclear da classe Barracuda incorpora várias melhorias em relação ao Rubi anterior. Notavelmente, ele estende o tempo entre o reabastecimento e as revisões complexas (RCOHs) de 7 para 10 anos, permitindo maior disponibilidade no mar.

A classe Barracuda usa a tecnologia da classe Triomphant, de propulsão a jato. Esta classe produz aproximadamente 1 / 1.000 do ruído detectável dos submarinos da classe Redoutable (ruído igual ao feito por camarões), e eles são dez vezes mais sensíveis na detecção de outros submarinos.

Com seu novo equipamento, o Barracuda é capaz de lançar mísseis de cruzeiro navais com um alcance de cerca de 1.000 km. O SSN será equipado com mísseis de cruzeiro lançados por tubo torpedo MDCN SCALP Naval para ataques de longo alcance (bem acima de 1.000 km) contra alvos terrestres estratégicos. Suas missões incluirão guerra anti-superfície e anti-submarino, ataque terrestre, coleta de inteligência, gerenciamento de crise e operações especiais.

Em apoio às missões de operações especiais, o Barracuda também pode acomodar até 12 comandos, cujo equipamento será armazenado em um pod móvel. Para este tipo de missão, eles se beneficiam de um hangar de convés (algo parecido com o “Surcouf” da 2ª Guerra Mundial), acessível a partir de uma câmara de descompressão, que permitirá aos mergulhadores de combate utilizar um propulsor subaquático de 3ª geração, capacidade que até agora só tinham americanos e ingleses.

TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO: DAN

FONTE: NavyRecognition

militar,militar