29/05/2024

Brasil Argentina Portal de Integração

Ordem Progresso União e Liberdade

‘Não dá pra ficar muito mais tempo com auxílio’, diz Bolsonaro

1 minuto de lectura

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro
Reprodução / Youtube 06-10-2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (19) que a concessão do auxílio-emergencial custa R$ 50 bilhões e não pode ser mantida por muito tempo em razão do aumento do endividamento que causa ao país.

«Sei que os R$ 600 são pouco para quem recebe, mas é muito para o Brasil. Dá R$ 50 bilhões por mês. Tem que ter responsabilidade para usar a caneta «BIC». Não dá pra ficar muito tempo mais com esse auxílio porque o endividamento é monstruoso», afirmou o mandatário a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

Covid-19: Bolsonaro volta a dizer que vacina não será obrigatória

O presidente concluiu que «o Brasil está saindo da crise» econômica trazida pela pandemia do novo coronavírus, o que reduziria a dependência da população em relação à verba governamental.

O auxílio-emergencial de R$ 600, em três parcelas, foi concedido pelo governo como forma de minizar o impacto das quarentenas no Brasil e no mundo na economia. Após esses primeiros pagamentos, o governo iniciou a concessão de parcelas mensais de R$ 300 que serão dadas até o final do ano.

Fuentes BR