30/05/2024

Brasil Argentina Portal de Integração

Ordem Progresso União e Liberdade

MotoGP, 2020: As 10 melhores vitórias da última década

3 minutos de lectura
Revemos aqui algumas das vitórias emblemáticas que marcaram de algum modo a sua época nos últimos 10 anos de Moto GP Inteligência, perserverança e a maturidade de atacar no momento certo marcaram a vitória de Miguel Oliveira na Estíria 10- Viñales em Silverstone, 2011 A Suzuki não vencia um Grande Prémio desde Chris Vermeulen em […] O conteúdo MotoGP, 2020: As 10 melhores vitórias da última década aparece primeiro em MotoSport.

Revemos aqui algumas das vitórias emblemáticas que marcaram de algum modo a sua época nos últimos 10 anos de Moto GP

Inteligência, perserverança e a maturidade de atacar no momento certo marcaram a vitória de Miguel Oliveira na Estíria

10- Viñales em Silverstone, 2011

A Suzuki não vencia um Grande Prémio desde Chris Vermeulen em 2007 em Assen. Assim, o triunfo de Viñales não só marcou, portanto, o regresso da Suzuki à ribalta mas a vitória de estreia do espanhol em MotoGP.

 

9 – A primeira vitória de Marc Márquez

Ao dominar no Grande Prémio dos EUA no Texas em 2013, Marc Márquez tornou-se no mais jovem piloto de sempre a vencer um Grande Prémio aos 20 anos e 266 dias. Rossi foi o primeiro a cumprimenta-lo nessa ocasião marcante.

8 – Cal Crutchlow, Brno, 2016

 

Quando Cal Crutchlow venceu o Grande Prémio da República Checa em 2016 quebrou um intervalo de 35 anos em grande desde a última vez que um britânico tinha ganho um Grande Prémio na classe rainha, que tinha sido Barry Sheene na Suécia em 1981.

7- Jorge Lorenzo, Mugello, 2018

O tempo de Lorenzo na Ducati foi algo conturbado, com uma série de quedas e a incapacidade do Maiorquino, um piloto de suavidade e precisão, de se habituar à brutal Desmosedici . Assim, foi uma dupla vitória moral quando o piloto ganhou para a marca na corrida de casa, batendo todos a caminho da meta em 2018.

6 – Marc Márquez, Tailândia, 2019

Quando Márquez ganhou um título mundial pela oitava vez, em 2019 em Buriram, foi uma corrida emotiva, que terminou com a vitória e antecipou mais um título para Marc Márquez, que o espanhol celebrou afundando a oitava bola numa mesa de Snooker colocada na meta para celebrar a ocasião em estilo.

5 –Valentino Rossi, Assen 2017

Ao voltar a vencer em Assen, Rossi colocou-se de novo no topo de uma prova de Grande Prémio depois de um longo intervalo. Assen 2017 foi uma corrida emotiva até à última curva, quando Rossi mergulhou por dentro de Márquez na chicane Jaap Timmer para vencer, colocando-se no degrau mais alto do pódio de novo, e pela última vez desde então.

4 – Brad Binder, Brno, 2020

Quando Binder venceu em Brno este ano, marcou 3 factos memoráveis: Um, venceu como rookie, muito pouco habitual na classe rainha. Dois, fê-lo no que foi apenas a sua terceira corrida em MotoGP, e segunda que acabou. E três, estreou  a KTM como vencedora. Foram três feitos incríveis de Binder em 2020 e uma marca na carreira do piloto que ele nunca esquecerá.

3 – Danilo Petrucci Mugello 2019

Uma batalha a três para o pódio entre Márquez, Dovizioso e Petrucci viu alguns momentos de tensão incríveis, ultrapassagens à corda e o veredicto final a ir para o piloto menos credenciado. Foi uma manobra decisiva de Petrucci, ao passar pelo meio dos outros dois no momento decisivo, que fez uma das vitórias mais bonitas de Ducati e a estreia de Danilo no degrau mais alto do pódio.

2 – Jack Miller, Assen, 2006

Se vencer com uma moto satélite é obra, por ser quase inédito, isso só dá ainda mais mérito à vitória do australiano Jack Miller na Holanda em 2006, quando levou a Honda da Marc VDS ao degrau mais alto do pódio, celebrando em típico estilo exuberante juntar-se ao rol de vencedores em MotoGP.

1- Miguel Oliveira, Estíria, 2020

Inteligência, perserverança e a maturidade de atacar no momento certo e da forma certa, marcaram a vitória de Miguel Oliveira na Estíria.

A sua primeira vitória em MotoGP foi conseguida com uma ultrapassagem incrível na última curva a Miller e Espargaró, marcando também uma das raras vezes em que um piloto ganhou vindo da terceira posição.

A vitória granjeou-lhe um novíssimo BMW M6, que era o prémio dado pelo patrocinador do evento, e colocou o Miguel Oliveira na história da MotoGP!