30/05/2024

Brasil Argentina Portal de Integração

Ordem Progresso União e Liberdade

F-35: Pentágono adia produção em cadência total

3 minutos de lectura
O Pentágono decidiu colocar a produção em cadência total do F-35 da Lockheed Martin Corp. em espera indefinida, já que os oficiais continuam incapazes de dizer quando o caça a jato estará pronto para testes de combate que foram adiados repetidamente desde 2017. O mais recente de muitos marcos para uma decisão de produção total […] O post F-35: Pentágono adia produção em cadência total apareceu primeiro em Poder Aéreo - Aviação Militar, Indústria Aeronáutica e de Defesa.

F-35C da US Navy lançando AMRAAM
O Pentágono decidiu colocar a produção em cadência total do F-35 da Lockheed Martin Corp. em espera indefinida, já que os oficiais continuam incapazes de dizer quando o caça a jato estará pronto para testes de combate que foram adiados repetidamente desde 2017.

O mais recente de muitos marcos para uma decisão de produção total no programa de US$ 398 bilhões – “até março” do próximo ano, foi descartado por Ellen Lord, subsecretária do Departamento de Defesa para aquisição e manutenção.

“Desafios técnicos e o impacto da Covid-19” atrasaram a preparação da instalação de simulação onde os testes sofisticados do sistema de armas mais caro dos EUA serão conduzidos, disse Jessica Maxwell, porta-voz de Lord, em um comunicado quando questionada sobre um memorando não revelado anteriormente de Lord de 18 de dezembro. Ela disse que uma nova data seria “baseada em uma revisão técnica independente”.

Isso significa que passará meses após a administração do presidente eleito Joe Biden antes que sua nova equipe no Pentágono tenha todas as informações de que precisa para tomar uma decisão sobre a produção plena do F-35, a fase mais lucrativa para a Lockheed, baseada em Bethesda, Maryland.

O teste de combate simulado deveria ter ocorrido neste mês, a última data de um exercício agendado para 2017.

Quando o teste ocorrer, levará mais dois a três meses para transferir e analisar os dados e, em seguida, elaborar um relatório final para entrega aos líderes do Pentágono e ao Congresso. O relatório é obrigatório por lei antes de uma decisão.

A decisão de permitir a produção de cadência plena será um selo de aprovação do Departamento de Defesa para os contribuintes americanos e clientes estrangeiros de que o avião de guerra foi totalmente testado, considerado eficaz contra as ameaças de mais alto nível, podendo cumprir seus objetivos de manutenção e ser produzido eficientemente.

Mais de 600 das 3.200 aeronaves potenciais do programa F-35 já foram entregues, e o caça está em uso pelos militares em nove países, incluindo a Força Aérea dos EUA e o Corpo de Fuzileiros Navais. Mas ainda não demonstrou sua eficácia contra os sistemas de defesa aérea e aeronaves russas e chinesas mais desafiadoras. Isso será medido em um sofisticado simulador terrestre na Estação Aérea Naval do Rio Patuxent, em Maryland.

F-35A da USAF
Equipe de Biden
Biden e seus assessores reclamaram que o secretário de defesa em exercício, Christopher Miller, e os leais a Trump ao seu redor não forneceram informações adequadas a sua equipe de transição, crítica que Miller rejeitou.

Maxwell, a porta-voz do chefe de aquisição Lord, disse que é possível que a equipe de Biden seja informada sobre o memorando do F-35 durante uma reunião “específica para a aquisição” programada para ocorrer na próxima semana. Anteriormente, “fornecemos informações sobre o F-35 como parte dos livros de transição iniciais e, desde então, fornecemos informações adicionais sobre o programa F-35 como parte de solicitações mais amplas de informações sobre aquisição”, disse ela.

O escritório do programa F-35 do Departamento de Defesa está analisando os preparativos para o teste e espera revisar as datas para a simulação e para uma possível decisão de produção total até 28 de fevereiro, de acordo com Laura Seal, porta-voz do programa.

Robert Behler, o diretor de testes operacionais do Departamento de Defesa, diz em seu último relatório anual, com lançamento previsto para janeiro, que o teste de combate de quase um mês deve ocorrer em meados de 2021.

Maxwell disse que, apesar da decisão atrasada, o programa “continuará com a produção inicial de baixa cadência planejada.”

F-35B do USMC
Simulador do F-35
FONTE: Bloomberg

O post F-35: Pentágono adia produção em cadência total apareceu primeiro em Poder Aéreo – Aviação Militar, Indústria Aeronáutica e de Defesa.
militar,militar