12/04/2024

Brasil Argentina Portal de Integração

Ordem Progresso União e Liberdade

Bitcoin perde força com alta do dólar e se aproxima da temida “Cruz da Morte”; entenda

2 minutos de lectura
Esse sinal aparece quando a média móvel de preço de 50 dias cai abaixo da média móvel de 200 dias, sinalizando uma possível queda The post Bitcoin perde força com alta do dólar e se aproxima da temida “Cruz da Morte”; entenda appeared first on InfoMoney.

Business Trends Graphs and charts 3d image

Pela primeira vez desde o final do ano passado, o Bitcoin (BTC), a maior criptomoeda em valor de mercado, está se aproximando de um indicador técnico temido por muitos traders: a famosa “Cruz da Morte”.

O sinal aparece quando, no gráfico, a média móvel de preço de 50 dias da criptomoeda cai abaixo da média móvel de 200 dias. Na prática, sinaliza para alguns especialistas que um período de queda pode estar por perto.

Enquanto o BTC está prestes a passar pela Cruz da Morte, o índice do dólar (DXY) — que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas — caminha no caminho oposto, em direção à também famosa “Cruz Dourada”.

Esse sinal técnico ocorre quando a média móvel de 50 dias ultrapassa a média móvel de 200 dias, indicando uma possível tendência de alta.

Historicamente, o Bitcoin se move na direção oposta à do DXY. Nos últimos três anos, os dois andaram em caminhos distintos, exceto em momentos de crise do mercado cripto, como o período delicado desencadeado pela falência da exchange FTX, no final de 2022.

Essa correlação ocorre porque, em tempos de incerteza econômica ou turbulência — como os últimos meses, marcados por um ciclo de aperto monetário e pressões regulatórias na indústria cripto —, os investidores procuram refúgios seguros, como dólar e ouro, e fogem de ativos de risco, como as criptos.

“Essa fuga para a segurança pode levar a um aumento no DXY e a uma diminuição no valor do Bitcoin, uma vez que os investidores veem as criptomoedas como ativos mais arriscados”, escreveram analistas da exchange Bitget.

O índice do dólar subiu 5,3%, para 104,90, desde meados de julho, atingindo o nível mais alto desde 15 de março, de acordo com a plataforma TradingView. Já o Bitcoin caiu quase 20% no mesmo período.

É preciso se preocupar?

Apesar de ter um nome assustador e botar medo em muitos investidores do setor cripto, a Cruz da Morte nem sempre precede um período de desvalorização no setor de ativos digitais.

Conforme levantamento feito pelo portal especializado em criptomoedas CoinDesk, o BTC passou por nove eventos desse tipo em sua história. Desse total, somente em dois deles a criptomoeda teve retornos negativos no período de até um ano.

Por causa do histórico de previsões incorretas, alguns traders da indústria acham que o indicador é falho. Outros falam que ele não deve ser usado sozinho, mas sim acompanhado de outras ferramentas.

The post Bitcoin perde força com alta do dólar e se aproxima da temida “Cruz da Morte”; entenda appeared first on InfoMoney.
Fuentes BR